Estamos em 2016, já podemos chamar animes entre 1980 e 2000 como antigos? Imagino que sim. Por que a divisão? Por que mais ou menos em 1980 houve uma mudança na forma que os animes eram feitos, mas essa diferença falarei em outra postagem.

Esses animes, ainda que não sejam tão antigos, ainda chamam a atenção. Claro que animes, assim como qualquer produção humana, sendo arte ou não, não irão representar a realidade da época que foi feito, mas claro que haverão influências.

Um exemplo: Ranma ½. Ele foi ao ar em 1989 (decorei pois é o ano do fim da guerra fria) e foi ao ar até 1992, abrangendo toda uma década em seus 161 episódios. A história ainda mostra uma família com membros que seguem um estilo mais tradicional, como a Kasumi, e outros que querem estar sempre de acordo com as últimas tendências da moda, a Nabiki.

Considerando que vários desses episódios são fillers dá para imaginar que não demorou muito tempo entre criar a história e o episódio ir ao ar, possibilitando que essas tendências fossem sendo atualizadas conforme o tempo. Como o anime foi ao ar por tanto tempo é possível ir acompanhando essas mudanças, de algo mais retrô para algo mais parecido com o que temos na moda hoje. Achei interessante.

Um detalhe que todo mundo já viu, isso em Sailor Moon, é quanto a tecnologia da época: disquetes. Hoje em dia a Usagi usa CDs (e olha que até eles estão ficando velhos). Da mesma forma, de compararmos a versão antiga e atual dá para perceber mudanças, principalmente no vestuário, mas também algumas mudanças no cotidiano.

Em outra postagem falarei do que houve em 1980, já no caso é uma mudança em relação a forma de animação. Não que eu tenha feito um estudo profundo sobre isso, mas quero escrever um pouco sobre o assunto.


Gustavo bio photo

Gustavo

Escrevo sobre programas, animes e um pouco mais.

Twitter Github Stackoverflow MyAnimeList