Eizouken

Eizouken

Já que eu tinha dito que iria escrever sobre algum anime resolvi fazer o seguinte: vou escrever sobre os que eu mais gostei, começando pelos deste ano. A primeira postagem será de Eizouken ni wa Te wo Dasu na!.

Se você não conhece esse anime é melhor ver ele primeiro, mas só para me situar irei resumir aqui: o nome do anime significa algo como “Não mexa com o clube de áudio-visual” e, esse nome já explica bem o anime, que envolve, inicialmente três garotas, que formam um clube de “áudio-visual” mas que na verdade é só um clube para fazer animes.

Colocando em outras palavras, Eizouken está para Shirobako assim como Stella no Mahou está para New Game. Entende?

Gostei desse anime porque, assim como essas garotas, também gosto de anime e é bem interessante ver todo o empenho delas. Na maior parte do tempo elas fazem anime justamente porque gostam muito de animes e querem que várias pessoas vejam o trabalho delas.

Em um momento elas também querem ganhar dinheiro, mas até isso foi bem interessante: em Stella no Mahou as garotas passaram por muito estresse, mas não se preocuparam tanto se o jogo que elas fizeram iria vender, já em Eizouken a questão monetária se tornou uma catapulta para evitar que elas gastassem muito tempo sonhando e sonhando e no fim acabassem não entregando nada. Claro, mesmo assim elas também passaram por apuros, mas é impressionante o tamanho do público que elas conseguiram atingir com isso.

Algo que notei não só com o anime em si mas também pela forma que ele foi traduzido foi ver que a ideia de que “se alguém faz algo porque é fã ele faz algo melhor do que alguém que faz por dinheiro” não é bem válida: se alguém é fã e ainda ganha por isso o resultado é melhor ainda, pois enquanto um trabalha para fazer algo bem feito apenas para si mesmo e o segundo trabalha tentando agradar os outros, o terceiro tenta agradar os dois, o que gera um resultado melhor.

No caso de Eizouken é fácil de notar que quem traduziu realmente gosta muito desse anime pelo tamanho do esforço que teve: não há erros de digitação, revisão ou tradução e a estilização é extremamente bem feita. Foi tão bem feita que quase travou o meu computador!

É só isso por hoje, até semana que vem!

2 comentários

Thiago B.
Thiago B. em

Olá! Primeiramente, eu peço desculpas por estar perguntando algo totalmente fora do contexto da postagem, mas como não consegui achar uma que fosse mais adequada, decidi fazer por aqui mesmo. :/

A minha pergunta é: qual é a forma que você usou para começar aprender o japonês?

Ano que vem pretendo começar a frequentar um curso, mas por ser somente uma aula com duração de duas horas na semana, tô com um pouco receio de começar a aprender pelo curso, literalmente, do começo.

Parabéns pelo blog! Abraço.

qgustavor

Não aprendi japonês, no último teste que eu fiz a minha nota foi bem baixa, eu só sei o básico mesmo. Procurei cursos online, com o da NHK, que me ajudou a entender as expressões básicas, depois acompanhei uma série de videoaulas e o curso de gramática do Tae Kim. Para aprender os alfabetos usei um aplicativo para Android. Eu tinha que estar estudando kanjis e vocabulário, mas estou com uma preguiça danada!

Deixe um comentário